451
Páginas Visualizadas Hoje

Autor: Waddy - Data: 14/05/2017 11:55

Conheça Dona Divina, a mamãe mais antiga de Guaxupé

Com 104 anos, Divina Moraes surpreende pela saúde e felicidade
Facebook Twitter LinkedIn Google+ Addthis

Neste dia das mães, o Jornal Jogo Sério convida você para conhecer a Dona Divina, a mamãe mais velha de Guaxupé. Com 104 anos de vida e uma alegria contagiante, Divina Moraes, conversou com nossa equipe, onde contou um pouquinho de sua história de vida.

“Eu morei minha vida toda na limeira, o povo da fazenda gostava muito de mim, pois eu era a companhia das filhas deles. Quando eu era criança eu ajuda a minha mãe a fazer as coisas, mesmo que eu soubesse ‘malemá’ eu fuçava, ficava sempre envolta e no fim das contas eu aprendi também. A primeira vez que eu fui fazer um vestido, meus irmãos quase morreram de rir. Eu me fechei no quarto, aí eu tinha pano e meu pai disse que o pano era para eu aprender fazer roupa. Pois eu aprendi, fazia tudo, só não sabia fazer o paletó”, recordou dona Divina.

Apesar de estampar a felicidade no rosto, dona Divina passou por momentos muito tristes em sua vida. Única mulher entre quinze filhos, ela relembra com tristeza a perda de seus irmãos: “ Eles não deixavam eu sair com ninguém. Se eu não saísse com a minha mãe ou meu pai, meus irmãos mais velhos que eram minha companhia. Eu tinha um irmão, o José, ele gostava de ser palhaço. Ele ia para as festas longe, aí quando chegava o dia da festa ele ia me buscar, ali nós ficávamos sempre juntos. Eu senti muito meus irmãos, pois todos faleceram e me deixaram sozinha. ”

Mesmo depois de adulta a vida ainda lhe pregava algumas peças: “ Se o senhor ver a vida minha que eu passei. Depois de casa mesmo, eu estava tendo trabalho com um filho doente. Ele pescava muito e um “barbeiro” mordeu ele, aí ele inchou. Eu chorava de ver ele daquele jeito. Eu tinha bastante santo em casa, eu olhava para os santos e eles estavam suando, ficavam todos molhadinhos de suor. Eu contei para o padre e ele disse que o santo estava era pelejando para tirar o trabalho que eu vinha passando. ”

Mesmo tendo uma vida sofrida, pois perdeu o marido e seis dos doze filhos que teve, Dona Divina sempre agradeceu à Deus por tudo que teve em sua vida: “ Eu já passei muito trabalho em minha vida. A pouco tempo morreu uma filha minha, um filho também. Aquele que eu contei que estava pescando morreu com vinte e quatro anos, mesmo assim eu estou pelejando na mão de Deus, não largo da mão dele. Eu seguro não mão de Deus que eu chego lá. Eu vejo as outras pessoas dizendo, ‘mas você tá falando que segura na mão de Deus. Deus não vai dar sua mão não? ’ Eu dizia: ‘ vocês não vêm ele, mas eu seguro na mão dele. Onde Deus vai eu estou segurando na mão de Deus e vou indo, se Deus quiser. ”

Divina Moraes é um exemplo de mãe, esposa e filha. Uma história vida fantástica, que trás consigo momentos tristes, mas ao mesmo tempo revive passagens felizes junto aos seus entes queridos que já se foram. Fica aqui a homenagem da equipe do Jornal Jogo Sério para Dona Divina, que nos deu esse imenso prazer e a todas as mães nós desejamos em maravilhoso dia das Mães.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.







Quem Somos

Redação: R. Dr. Joaquim Libânio, nº 532 - Centro - Guaxupé / MG.
TELs.: (35) 3551-2904 / 8884-6778.
Email: [email protected] / [email protected]