451
Páginas Visualizadas Hoje

Autor: Waddy - Data: 19/04/2017 15:11

Juruaia abre o Circuito Sul Mineiro da Queima do Alho de 2017

A primeira etapa da "Queima do Alho" deste ano acontece neste sábado, dia 22, em Juruaia
Facebook Twitter LinkedIn Google+ Addthis Juruaia abre o Circuito Sul Mineiro da Queima do Alho de 2017

ORGULHO DE SER CAIPIRA

Criado no ano de 1998, pela Associação dos Cavaleiros de Nova Resende, o Circuito Sul Mineiro da Queima do Alho tem se tornado uma referência nacional no que diz respeito às ações sociais e ao resgate cultural. As festas da Queima do Alho se tornaram verdadeiros pontos de encontro entre pessoas de todas as idades. São momentos de confraternização para trocar experiências, fazer doações, e, claro, contar “causos”, apreciar a saborosa comida mineira e ouvir a verdadeira música caipira de raiz, que por tantos anos embalaram os tropeiros em suas longas jornadas na lida com o gado ou no transporte de mantimentos.

Muitos ainda se lembram da época e da importância dos burros de carga e dos carros de bois que faziam o serviço hoje realizado pelos caminhões. Na música “Mágoa de Boiadeiro”, do eterno Sérgio Reis, ele descreve um pouco a transição desse período da história brasileira:

 

“Cada jamanta que eu vejo carregada,
transportando uma boiada,
me aperta o coração.
E quando olho minha traia pendurada
de tristeza dou risada
pra não chorar de paixão”

 

O Circuito Sul Mineiro da Queima do Alho não poderia ser mais bem sucedido por estar cumprindo um papel fundamental na preservação da memória do país. Inserido numa das regiões mais prósperas de Minas e do Brasil, onde o agronegócio é cada vez mais pujante, o circuito reúne várias cidades do Sul de Minas e Caconde, que apesar de estar no estado de São Paulo possui grande identidade com os mineiros.

As “Comitivas”, cada uma com um nome bastante peculiar, são as responsáveis pelo preparo dos pratos servidos ao público. Os eventos são realizados em espaços amplos, normalmente ligados ao setor como os parques de exposições agropecuárias.

Não há nesse Brasil quem não tenha, mesmo que distante, uma herança genética ligada ao homem do campo, homem este que foi e continua sendo um esteio forte na criação, manutenção e desenvolvimento do nosso país.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.







Quem Somos

Redação: R. Dr. Joaquim Libânio, nº 532 - Centro - Guaxupé / MG.
TELs.: (35) 3551-2904 / 8884-6778.
Email: [email protected] / [email protected]