2726
Páginas Visualizadas Hoje

Autor: Carlos Alberto - Data: 04/05/2017 15:29

Pais de alunos do "Coronel" revoltados com a demora na reforma da escola

As atividades na sede da escola foram encerradas em novembro do ano passado; até agora, processos burocráticos impediram o início das obras; pais e alunos estão insatisfeitos com a falta de comodidade e até a redução na qualidade do aprendizado
Facebook Twitter LinkedIn Google+ Addthis Pais de alunos do

Pais de alunos da Escola Municipal Coronel Antônio Costa Monteiro, em Guaxupé, estão revoltados por conta da morosidade da obras de melhorias da instituição. Realocados desde novembro de 2016 para outro imóvel, sem estrutura adequada, os estudantes têm sua rotina e até o aprendizado comprometidos. Já cansados da falta de resposta, os responsáveis pelas crianças pedirão ajuda à Câmara Municipal, onde se reunirão com o presidente Danilo Martins, nesta terça-feira, 9 de maio.

As atividades na sede do “Coronel” foram interrompidas dia 1º de novembro do ano passado, quando as instalações foram transferidas para um prédio da Diocese, localizado na Rua Francisco Ribeiro do Valle, na área central da cidade. Lá, conforme reclamam as crianças para seus pais, falta espaço para estudar, além de área para recreação, uma cantina adequada e outros problemas: “O tráfego é ruim; as crianças fazem Educação Física só quando não chove ou ficam no sol, pois não há cobertura; e o banheiro não tem acesso para deficientes (e olha que há alunos especiais)”, comentou o cidadão Luiz Carlos, pai de aluno.

Na escola improvisada, onde o Jornal JOGO SÉRIO esteve nesta tarde de quinta-feira, 4 de maio, a diretora Elaine Cristina de Moraes Assis admitiu a situação, mas esclareceu que o início das obras no “Coronel” está próximo: “Tivemos uma reunião logo no início do ano com todos os pais, onde ficou acordado que o processo licitatório começaria e, talvez, no primeiro semestre terminaria. Como o processo teve uma demora e, depois, uma empresa fez o pedido para se refazer o processo, demorou. Hoje, temos a informação de que as obras iniciarão dia 10 de maio, na próxima quarta-feira”, garantiu a dirigente.

Na opinião de Elaine, que manteve a imparcialidade durante a entrevista, os alunos não estão sendo prejudicados: “Hoje, a gente atende a todos os alunos, sendo que temos até salas maiores. O que ocorre é que não estamos conseguindo colocar a aula de Informática, mas o Sistema Positivo oferece um sistema próprio, para garantir que a criança acompanhe tudo junto à apostila. As crianças serão cadastradas neste sistema, a professora poderá agendar uma trilha de atividades e ela percorrerá esta trilha. O sistema é tão integrado que aparece até o desempenho do aluno. A gente já solicitou e está aguardando a liberação do sistema pelo Positivo”, informou Elaine.

A respeito da mobilização de pais de alunos, que por estes dias distribuíram panfletos em frente à escola, com convites aos pais, para a reunião com a Câmara, a diretora comentou: “Acredito que os pais, como todo cidadão, têm o direito de procurar sim... ajudam a escola e a comunidade escolar, de modo geral... para o bem dos alunos e da escola”, concluiu ela. O JS tentou falar com o secretário municipal de Obras, Eliton IsraelPereira, sobre o andamento das obras. Ele, porém, alegou ter uma reunião com o alto escalão da Prefeitura, mas garantiu que nesta sexta, 5, de manhã, falará com o Jornal para prestar contas aos pais revoltados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.







Quem Somos

Redação: R. Dr. Joaquim Libânio, nº 532 - Centro - Guaxupé / MG.
TELs.: (35) 3551-2904 / 8884-6778.
Email: [email protected] / [email protected]