6883
Páginas Visualizadas Hoje

Autor: Carlos Alberto - Data: 18/06/2020 07:29

Mães de crianças da Educação Pública de Guaxupé criticam o conteúdo online ofertado

A diretora Sandra Costa e a coordenadora Cristina Cruvinel mostram formato online já em andamento no site da Prefeitura
Facebook Twitter LinkedIn Google+ Addthis Mães de crianças da Educação Pública de Guaxupé criticam o conteúdo online ofertado

Mães de crianças da Escola Municipal Noêmia Costa Monteiro, popularmente conhecida como "Parque Infantil", estão insatisfeitas com o conteúdo ofertado pela Secretaria de Ensino em Guaxupé. Lançado dia 19 último, o "Programa Aprende em Casa" é, na opinião delas, evasivo, já que desde sua criação não foi mais atualizado. Além disto, as reclamantes lamentam a forma com que a direção da escola está conduzindo o início da modalidade a distância, com aulas online por conta da paralisação escolar, em consequência do Novo Coronavírus.
Renata Honório, mãe de Bianca, se eforça em casa, mas teme não estar fazendo o certo no que diz respeito ao aprendizado da filha: "Não estamos recebendo nenhum apoio da escola. Como foi divulgado pela Prefeitura que iniciariam as aulas online ficamos felizes. Porém, isto não tem ocorrido e nós, pais, estamos nos viando em casa. Eu, por exemplo, comprei livros e estou trabalhando com minha filha sobre as vogais, o alfabeto, mas não sou professora. É muito difícil tentarmos ensinar um filho sem termos o conhecimento. Após se excluída do grupo, liguei na escola e fui maltratada", reclamou a cidadã.
Mislene Ortiz, mãe de Maria Cecília, criticou o fato de que a direção do "Parque" criou um grupo de whatsapp, por meio do qual iniciariam o envio de matérias às crianças. Porém, no dia seguinte todas as mães foram removidas: "Eu enviei um áudio à diretora, mas ela nem visualizou. Antes, eu havia proposto a elas para mandarem todos os dias o exercício por whats app ou imprimissem para a gente ir bucar e que deixassem um telefone para tirarmos as dúvidas da crianças", reclamou Mislene.
Unidas numa única causa, as mães criticam a postura da direção da escola: "Eu gostaria de mais informações, de ajuda para lidar com as crianças neste momento tão difícil. Queremos uma resposta, pois nas eleições fizeram promessas aos pais, via telefone, e agora é hora de cumprirem, né?", indagou a Aline, também mãe de aluna do 2º período. Para ela, assim como todas as pessoas com quem o Jornal JOGO SÉRIO manteve contato a respeito do tema em questão, o conteúdo oferecido pela Secretaria de Educação não tem auxiliado as crianças. Isto, conforme as reclamantes, porque as lições disponibilizadas um só vez, há cerca de um mês, praticamente copiam o cotidiano já habitualmente desenvolvido em casa.

Novos programas serão disponibilizados
O JOGO SÉRIO esteve na Secretaria de Educação nesta quarta-feira, 17 de junho, onde foi atendido pela gestora da pasta, Sandra Costa, e a coordenadora Cristina Callicho Cruvinel. Surpresas com as queixas, elas evidenciaram o "Programa Aprende em Casa" como uma solução eficaz para o momento. "Para nós não chegou nenhuma informação e, por isto, entendo que possa ser algum mal entendido interno na escola, dependente de um pequeno ajuste. Por isto, não estamos entendendo. A direção da escola, inclusive, deve ter equacionado isto", indignou-se Sandra. "E como são crianças muito pequenas, se considerarmos, por exemplo, do bebê até as de 5 anos, as orientações são muito mais para as famílias, sobre como trabalhar com as crianças. Então, tem propostas para as crianças desenharem, de contações de histórias e outros. Enfim, nenhuma criança ficará sem acesso à atividade. Porém, não é qualquer atividade", complementou Cristina.
De acordo com as dirigentes, por estes dias haverá novo módulo da Educação a Distância: "Temos várias ações e faremos o lançamento de um trabalho que é o "Escola de Pais", que consta de orientações às famílias principalmente com crianças pequenas. Gostaríamos até de propor que vocês façam este lançamento para nós do programa "Educação em Família". É um programa que a gente terá gravado vários profissionais da Educação, como psicopedagogo, professor de Educação Física, entre outros especialistas, os quais darão dicas de como trabalhar estas questões, hoje em dia, dentro de casa. Estamos gravando os programas, que serão acoplados dentro do site da Prefeitura", explicou a secretária municipal.
Sobre a criação do grupo de whatsapp, Sandra e Cristina informaram que tratou-se de um equívoco interno: "A ideia do grupo não é legal. Acho que deve ter ocorrido algum engano. O que criaremos será uma lista de transmissão onde os pais terão contato direto com a escola e poderão tirar as dúvidas diretamente com os professores", disse Sandra. "Usaremos o whatsapp, mas não será o convencional e sim o business, que é de trabalho mesmo, oficial e inclusive autorizado para questões públicas. O whatsapp é um canal de comunicação rápido e super importante. Estamos desenvolvendo todas as ações em rede", participou Cristina.
Novidade para o mundo, a pandemia tem mesmo gerado conflitos. No caso em questão, não foi diferente. Porém, de acordo com a Educação, o novo programa será lançado no mais tardar até esta sexta-feira. "Já temos quatro programas gravados, dos quais dois já estão editados. Terão textos explicativos às famílias, pois não é só jogar tudo aleatoriamente. E teremos mai surpresas", adiantou Cristina. "Este é um momento muito novo que estamos vivendo, com essa pandemia. Na Educação presencial nós já provamos que somos bons e fazemos um trabalho de excelência! Só que a Educação não presencial da escola pública precisa ser muito bem pensada para atingir todas as pessoas", disse Sandra Costa.

E quem não tem internet?
Conforme a Educação Municipal, as famílias sem acesso a internet não ficarão sem o material novo. Segundo consta, pais nestas condições, mesmo com o programa anterior, tem sido informados sobre os horários disponíveis para a retirada dos itens, com vistas à proteção deles, no que diz respeito a evitar aglomeração e, consequentemente, possível contágio pelo Novo Coronavírus: "Quando a gente pensa num programa destes, que vai para o site da Prefeitura, pensamos também naquele que não tem acesso à internet. Por exemplo, se a gente grava uma mensagem do professor para a criança, ela irá no whats, mas também por carta, com a letrinha da professora. Então, quando a gente pensa em Educação Pública, pensa pra todo mundo. Essa é a ideia", informou Sandra. Atualmente, o Município é responsável por dezesseis escolas, desde a creche até o 5º ano fundamental, além de manter cinco parceiros. Ao todo, são cinco mil alunos.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.







Quem Somos

Redação: R. Dr. Joaquim Libânio, nº 532 - Centro - Guaxupé / MG.
TELs.: (35) 3551-2904 / 8884-6778.
Email: jornaljogoserio@gmail.com / ojogoserio@yahoo.com.br.