3047
Páginas Visualizadas Hoje

Autor: Carlos Alberto - Data: 22/07/2015 17:10

Polêmica em caso de queimada nas chácaras Flor do Estado

O fogaréu gerou muita fumaça e bastante transtornos
Facebook Twitter LinkedIn Google+ Addthis

Moradores das chácaras Flor do Estado, também conhecidas como “AABB”, em Guaxupé, foram surpreendidos por uma extensa queimada em lotes vagos, a qual gerou muito incômodo. Solicitado, o JOGO SÉRIO esteve no local, constatou os transtornos ocasionados pela falta de consciência de quem ateou o fogo. Mais do que isto, o Jornal comprovou que a ação delituosa gerou gastos ao patrimônio público, haja vista que foi necessário deslocar unidade de combate a incêndio e tumultuar o trabalho dos bombeiros, os quais já estavam sobrecarregados com outras atividades, na cidade.

O fogaréu ocorreu por volta das 11h30, quando o morador Carlos Alberto de Castro, da Chácara Mirante, iniciou uma correria, junto ao vizinho dele, Heraldo Camargo, com o objetivo de evitar que as labaredas alcançassem suas propriedades. Daí, até a chegada dos bombeiros, foi um longo período de aflição, tentando conter as chamas com mangueiras d’água e muito esforço: “Já chamei os bombeiros, a Secretaria do Meio Ambiente e nem sei mais quem, mas só o JOGO SÉRIO apareceu para testemunhar nosso sofrimento”, indignou-se Carlos. “Já pedi para notificar os terrenos, pois os vizinhos não têm responsabilidade”, complementou Heraldo, que mantém uma confecção no local e temeu por um perigo maior.

Além da tentativa em vão de apagar o fogo, os moradores foram obrigados a conviver com uma fumaça que chegou a gerar mal estar principalmente em pessoas com saúde debilitada: “Tenho bronquite asmática e, quando levantei, aquele fogo todo! Meu genro, que também tem problemas na vista, correu para apagar. Eu fico indignada com as pessoas que põem fogo, pois para mim é alguém sem consideração com os vizinhos”, disse a dona de casa Maria Juliana Santos Souza, de 83 anos, que ficou muito irritada com o fato.

De acordo com o Sargento Fernandes, do Corpo de Bombeiros, a demora do socorro foi consequência dos trabalhos em andamento na cidade: “Foi confirmado que não é uma prioridade, pois foi incêndio a lote vago, onde não há animal e pastando, não há riscos de atingir casas, nem nada. Porém, viemos ao local para tranquilizar os solicitantes. Vale dizer que os moradores precisam se atentar para ações antes do fogo, que são cobrar das autoridades uma limpeza efetiva dos lotes, além dos próprios vizinhos para não colocarem fogo, pois incomoda mesmo. Não atendemos só a parte de incêndios, mas sim a de traumas e outras. Então, nesta época do ano, é comum solicitação por conta de queimadas. Nós fazemos, então, a triagem para ver o grau de gravidade e atendemos, na medida do possível, toda a população”, finalizou o militar, que apagou o fogo antes de deixar o local.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.







  • Carlos Alberto de Castro - 23/07/2015 21:28
    Infelizmente isso é uma constância lá nas chácaras mirante, pessoas irresponsáveis, inescrupulosos, sem o menor respeito pelo próximo e com o meio ambiente, e o total descaso por parte dos órgãos competentes que deveriam fiscalizar, notificar, e punir mas não o fazem, mas o carne de I.P.T.U eles não esquecem de mandar.
  • Carlos Alberto de Castro - 22/07/2015 19:46
    Infelizmente isso é uma constância lá nas chácaras mirante, pessoas irresponsáveis, inescrupulosos, sem o menor respeito pelo próximo e com o meio ambiente, e o total descaso por parte dos órgãos competentes que deveriam fiscalizar, notificar, e punir mas não o fazem, mas o carne de I.P.T.U eles não esquecem de mandar.
  • Carlos Alberto de Castro - 22/07/2015 19:40
    Infelizmente isso é uma constância lá nas chácaras mirante, pessoas irresponsáveis, inescrupulosos, sem o menor respeito pelo próximo e com o meio ambiente, e o total descaso por parte dos órgãos competentes que deveriam fiscalizar, notificar, e punir mas não o fazem, mas o carne de I.P.T.U eles não esquecem de mandar.

Quem Somos

Redação: R. Dr. Joaquim Libânio, nº 532 - Centro - Guaxupé / MG.
TELs.: (35) 3551-2904 / 8884-6778.
Email: [email protected] / [email protected]