3262
Páginas Visualizadas Hoje

Autor: Carlos Alberto - Data: 09/10/2017 20:19

Maria José critica notícia de que menores não poderão mais ser recolhidos ao Presídio

Vereadora usou texto do juiz Milton Furquim, divulgado hoje em redes sociais, para externar sua indignação
Facebook Twitter LinkedIn Google+ Addthis Maria José critica notícia de que menores não poderão mais ser recolhidos ao Presídio

A vereadora Maria José Cyrino criticou a proibição, por parte da Secretaria de Estado de Administração Prisional do Estado de Minas Gerais, de recolhimento de menores infratores ao Presídio Guaranésia/Guaxupé. O tema, divulgado por ela nesta noite de segunda-feira, 9 de outubro, durante a 16ª Sessão da Câmara Municipal de Guaxupé, foi externado hoje pelo juiz Milton Biagioni Furquim, da Infância e Juventude. Conforme divulgado em redes sociais, o referido magistrado compartilhou a determinação do desembargador Francisco Kupidlowisk, que considerou gravíssimo o fato de adolescentes estarem detidos naquela colônia penal. Mais do que isto, o Secretário pediu esclarecimentos em até 72 horas e exigiu que os menores sejam liberados o mais rápido possível. Isto, porque tais práticas estariam infringindo a Constituição Federal e o Estatuto da Criança e Adolescente (ECA).

Maria José levou o fato à Câmara ainda no início da reunião: “Como se portará a sociedade guaxupeana, já tão cansada com tantos crimes praticados por adolescentes? Peço a todos os meus colegas por uma audiência pública, pois estamos vendo nosso juiz da Infância e Juventude preocupado! Então, só venho a enaltecer ao dr. Milton, agradecê-lo por nos colocar a par da situação e ver o que podemos fazer. Ele relata que já solicitou a construção de um local. Portanto, Chico (Timóteo), Francis e Léo (Moraes), que são da Comissão de Segurança Pública, vamos chamar o Executivo, que está sendo tentando ajudar”, sugeriu a vereadora.

Visivelmente revoltada com a proibição de acautelamento de menores no Presídio, Maria José declarou: “Creio que possamos fazer algo por toda a população, pois não sou eu li este texto (escrito por dr. Milton, sobre a determinação em questão), mas todos nós e ficamos o dia todo tentando entender e ver como falar! Penso assim: dr. Milton, fazemos nossas as suas palavras e só temos de pedir apoio ao nosso presidente, ao Executivo e a Comissão de Segurança Pública para convocar a população, uma vez que o assunto não cabe somente aos poderes Executivo e Legislativo”, frisou a vereadora

Também incomodados, alguns vereadores participaram: “Se um menor, hoje, com 17 anos e 11 meses, entra na casa de uma pessoa, como fizeram com o Carlinhos, no sábado...? Até então, a Justiça conseguia deter estes menores por até 45 dias, mas agora como será? Vamos apoiar ao dr. Milton, pois muitas pessoas, infelizmente, têm acordado com pessoas criminosas em seus quintais”, disse Léo. “Nesta quarta-feira, fui convidado para uma reunião no GGIM, que conta com a participação de instituições civis e militares. Queria convidar a vereadora (Maria José) para ir comigo, representando a Câmara, pois ela levantou a questão. Na verdade, a pauta é exclusiva para este assunto!”, completou Danilo Martins, presidente da Câmara.

Maria José, antes de concluir, comentou: “Não que a gente não apoie, mas o ECA (Estatuto da Criança e Adolescente) tem 27 anos. Acho que tudo merece ser reestudado e precisamos ver o que fazer. As coisas vão passando com o tempo... antigamente, tinha crianças de 15 anos, debutantes. Hoje, se falar para uma menina que ela fará isto, é capaz dela te bater! Então, estamos aqui pensando nas nossas famílias, nossos amigos e todos os cidadãos, pois é um tema que preocupa a todos. Sabemos, também, que precisamos de apoio também para estes menores. Sabemos de várias pessoas que trabalham em benefícios de menores. Há vários projetos na cidade, como o Exército do Bem, que é do Marcelo ‘Peixão’, do bairro onde eu moro. Enfim, todos precisam de apoio”, finalizou Maria José.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.







Quem Somos

Redação: R. Dr. Joaquim Libânio, nº 532 - Centro - Guaxupé / MG.
TELs.: (35) 3551-2904 / 8884-6778.
Email: [email protected] / [email protected]