597
Páginas Visualizadas Hoje

Autor: Carlos Alberto - Data: 24/03/2018 10:20

Prefeito Jarbinhas pede intervenção federal contra falta de repasses do Estado aos municípios mineiros

Administrador guaxupeano chamou de covardes os deputados da base aliada ao governo mineiro, os quais não participaram da audiência pública realizada na ALMG, nesta quinta-feira, com a presença de dezenas de prefeitos insatisfeitos
Facebook Twitter LinkedIn Google+ Addthis Prefeito Jarbinhas pede intervenção federal contra falta de repasses do Estado aos municípios mineiros

O prefeito de Guaxupé e presidente da AMOG, Jarbas Corrêa Filho (Jarbinhas), fez um pronunciamento taxativo contra os atos do governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, acusado de reter bilhões em recursos que deveriam já ter sido repassados aos municípios. Franco, o gestor público guaxupeano pediu a intervenção federal junto à Secretaria de Estado da Fazenda de Minas Gerais. Além de Jarbinhas, dezenas de outros chefes do Executivo participaram do evento, que aconteceu nesta quinta-feira, 22 de março, na Assembleia Legislativa, com organização do deputado estadual Antônio Carlos Arantes e da Associação Mineira dos Municípios.

Jarbinhas usou a tribuna durante a audiência pública para externar os apuros dos prefeitos, que não podem contar com os repasses necessários à administração de suas cidades. Mais do que isto, ele chamou de covardes deputados da base aliada ao governo estadual, os quais não compareceram à audiência para ouvir os prefeitos: “Estamos lutando pelos direitos de nossos cidadãos mineiros e não só dos guaxupeanos. Não entendo, por que, numa Comissão da Agropecuária, quando se diz, que tem deputados da base do governo, que falam que defendem a agropecuária, não estão aqui?! Quero saber se, nós, prefeitos, dentro de nossa responsabilidade de reelegê-los, ou não, vamos entender que estes deputados acovardaram-se conosco; não nos apoiaram, não apoiaram aos povos de nossas cidades, pois aqui não vieram!!!”.

Decidido, o prefeito de Guaxupé pediu o amparo do governo federal para com os problemas em Minas Gerais: “Estamos em poucos prefeitos, pois muitos não estão acreditando mais no movimento e, por isto, precisamos sair daqui com uma atitude concreta. E a atitude concreta nossa, hoje, é de pedir a intervenção federal! Eu vim aqui com uma voz que não vai me calar. Não me cala! Eu quero a intervenção federal na Secretaria de Estado da Fazenda. E nós temos este direito! Fomos eleitos por nossas populações e temos o respaldo de nossa população. Se este governo não respeita nosso povo, nós temos o respaldo do povo e da Constituição Federal!”, enfatizou Jarbinhas.

Aplaudido do início ao fim, o gestor guaxupeano desafiou ao governo estadual e toda a sua base: “Eu detesto ‘tapinhas nas costas’. Não vá lá dar tapinha nas costas do povo mineiro não! Vá fazer ações! Legisle! Não precisamos de ‘emendinhas’, de ficar ‘passando o pires na mão’ aqui em Belo Horizonte! Queremos políticas concretas para nossos municípios. Não estou preocupado com meu município, pois graças a Deus ele vai bem. Estou preocupado com os municípios de 06, pois estão apertados e é meu irmão, meu colega, que estão lá! Gente, vamos acreditar em nós, pois quem está tocando este Estado com sangue e suor somos nós, prefeitos e não o governo do Estado!”, finalizou Jarbinhas.

 

REVOLTA GERAL

Num dia de protestos, dezenas de outros prefeitos acompanharam a Jarbinhas na insatisfação geral: “Não temos mais condições de manter, para o governo de Minas, as polícias Civil e Militar, Emater, entre outros. E estamos, cada vez mais, convivendo com a insegurança, pois o governo está retendo nossos direitos constitucionais”, lamentou a prefeita de Itapagipe, Benice Maia. “Hoje renovam-se as esperanças, pois é a primeira vez, nesta luta em que estamos, que a Assembleia Legislativa abre suas portas para poder nos ouvir aqui”, ressaltou Julvan Lacerda, presidente da AMM. “Aqui, é a casa do povo, que estará abrindo as cortinas para este ato tão maléfico do governador Pimentel. Não vou falar falta de repasse não! É falta de respeito, sequestro e, que dirá que isto é, praticamente, roubar, pois é um dinheiro dos municípios, que ele está se apropriando, usando em seu caixa e  o que é pior: gastando de forma mal feita, sem nenhuma competência”, definiu Antônio Carlos Arantes.  

 

APORTE FEDERAL

Em janeiro deste anos, o governo federal fez um aporte financeiro de R$ 2 bilhões a municípios brasileiros que enfrentam dificuldades por conta dos problemas motivados pelas crises em seus Estados. Somente para Minas Gerais, a ajuda foi de R$ 260 milhões. O presidente da AMM, prefeito Julvan Lacerda (de Moema), acredita que o movimento contrário à falta de repasses de verbas por parte do governo estadual chegou ao limite: “Em janeiro último, durante mobilização organizada pela AMM, com a participação de centenas de prefeitos, o governo estadual pediu quarenta e cinco dias para quitar seus débitos com os municípios. Entretanto, o prazo venceu”, lamentou ele. CLIQUE AQUI e veja parte do discurso do prefeito Jarbinhas durante a audiência na Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

 

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.







Quem Somos

Redação: R. Dr. Joaquim Libânio, nº 532 - Centro - Guaxupé / MG.
TELs.: (35) 3551-2904 / 8884-6778.
Email: [email protected] / [email protected]