2273
Páginas Visualizadas Hoje

Autor: Carlos Alberto - Data: 10/04/2018 16:16

Integrante do Grupo Girafa pede empenho da Câmara às necessidades dos autistas

A professora Glatieris foi ouvida nesta segunda, na sede do Legislativo, onde pediu o apoio dos parlamentares e sugeriu políticas públicas concretas
Facebook Twitter LinkedIn Google+ Addthis Integrante do Grupo Girafa pede empenho da Câmara às necessidades dos autistas

A professora Glatieris Aparecida Madeira Gomes usou a Tribuna da Câmara de Guaxupé nesta segunda-feira, 9 de abril, durante a 5ª Sessão Ordinária, para explanar sobre o Transtorno do Espectro Autista. Integrante do Grupo Girafa, formado por mães de crianças acometidas pela referida doença, a manifestante solicitou o apoio dos vereadores, no sentido de implementar políticas públicas de conscientização. Mais do que isto, a educadora, que é mãe de duas crianças autistas, pediu também o auxílio dos políticos pela inclusão de profissionais qualificados para tratar pacientes com TEA, via SUS.

Glatieris fez seu pronunciamento no início da reunião, quando enfatizou a importância de uma atuação efetiva do poder público para esclarecer a população sobre o autismo: “Nossa vida, ultimamente, está sendo lutar por nossos direitos e pela conscientização da sociedade, pois o transtorno que nossos filhos têm é uma doença invisível! Quem olha para eles, não consegue identificar nada! Só que é algo que dificulta e muito a vida deles, principalmente no tocante à socialização”, destacou a cidadã.

 De acordo com Glatieris, uma entre cada sessenta e oito crianças, atualmente, tem apresentado características de autista: “É uma coisa muito assustadora, pois vem crescendo e a expectativa é que cresça mais! E, neste decorrer, vemos a falta de conhecimento! O primeiro passo é conscientizar a sociedade sobre este transtorno. Gostaria de pedir a esta Casa que instituísse um dia de abril para comemorar esta data. Que o Município, por meio de todas as suas secretarias, realize um trabalho com a sociedade, pois não podemos cobrar dela algo daquilo que ela desconheça” , solicitou ela (o dia Mundial de Conscientização do Autismo é comemorado em 2 de abril).

Ciente de que somente por meio da instituição de políticas públicas bem fundamentadas é que a causa em questão alcançará os objetivos, Glatieris sugeriu: “Temos uma Educação de excelência, com índices altíssimos no IDEB. Mas, na questão de inclusão, ainda estamos engatinhando. Eu, como professora, para fins de receber uma criança de inclusão, na maioria das vezes tenho que estudar a respeito, pois não temos formação para lidar com crianças especiais. Por isto, para o futuro, pensem numa política de parceria com a Secretaria de Educação para a informação continuada a nossos professores e na área de Saúde, pois não temos médicos específicos e nossa busca por diagnóstico é muito difícil. Eu já fui em nove neuropediatras para obter o diagnóstico de minhas crianças. É mito complicado, pois temos ótimos neurologistas em Guaxupé, mas não são neuropediatras e esta é uma grande dificuldade que temos”, posicionou-se ela, que usou Poços de Caldas como exemplo de cidade onde as políticas públicas em favor dos autistas estão cada vez mais sólidas.

Após a manifestação da representante do Grupo Girafa, vereadores manifestam-se em favor da causa. Entre eles, o líder do prefeito na Câmara, Leonardo Donizetti de Moraes (Léo), o presidente Danilo Martins de Oliveira e a vice-presidente do Legislativo local, dra. Salma Regina Gallate: “Uma mãe de criança autista já me procurou e eu sinalizei positivo sobre as melhorias necessárias”, disse Léo. “Eu empenho minha palavra de que faremos o que estiver a nosso alcance para contribuir com esta luta. Tenho um sobrinho que é autista e sei bem o quanto é difícil”, continuou Danilo. “Antes mesmo de ser vereadora, mães de autistas me procuraram e coloquei-me à disposição, com atendimentos com o dr. Walter, neuropediatra, com especialização até fora do País. Mas, o Grupo Girafa esbarrou na impossibilidade financeira de trazer profissionais para trabalharem aqui. Na época, estavam ainda se regularizando para conseguir verbas”, finalizou Salma, a fim mais uma vez de apoiar a causa dos autistas.

 

 

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.







Quem Somos

Redação: R. Dr. Joaquim Libânio, nº 532 - Centro - Guaxupé / MG.
TELs.: (35) 3551-2904 / 8884-6778.
Email: [email protected] / [email protected]