113
Páginas Visualizadas Hoje

Autor: Carlos Alberto - Data: 10/10/2018 10:09

Estudante universitário cobra regulamentação para os vigilantes e geração de empregos

Paulo César, que cursa Direito pelo Unifeg, sugeriu a regulamentação da referida atividade e frisou, ainda, a importância dos vereadores fomentarem geração de empregos e instalação de novas firmas em Guaxupé
Facebook Twitter LinkedIn Google+ Addthis Estudante universitário cobra regulamentação para os vigilantes e geração de empregos

O estudante universitário e vigilante noturno, Paulo César Eduardo, fez uso da Tribuna Popular, na Câmara Municipal de Guaxupé, nesta noite de segunda-feira, 8 de outubro. No conteúdo de suas palavras, o cidadão cobrou a implementação de uma política pública municipal para os vigias locais. Segundo ele, trata-se de uma profissão em grande ascendência, mas que necessita de regulamentação, a fim de ser devidamente reconhecida na cidade.

Paulo César informou aos vereadores sobre a regulamentação de sua profissão em várias cidades de portes distintos: “Em várias cidades dos Estados de São Paulo e Minas Gerais o serviço de vigilante é considerado como utilidade pública. Por isto, peço aos senhores vereadores que criem um projeto de lei em Guaxupé para regulamentar nossa profissão”, pediu o rapaz, que acrescentou: “Do jeito que está hoje, qualquer pessoa pode atuar, mas será que trata-se de uma boa pessoa, que seja idônea e apta ao serviço? Por isto, é preciso agir dentro da lei para que a sociedade seja bem amparada”.

 

Cadê os empregos?

Paulo César, que está no 8º período do curso de Direito pelo Unifeg, aproveitou a ocasião para cobrar mais eficiência por parte dos vereadores no sentido de fomentar a geração de empregos. Segundo ele, que já levou o assunto a mais de um vereador, a sociedade clama por vagas de trabalho, instalação de empresas e outras soluções nesta área: “Um colega mencionou que a última empresa de grande porte que veio para Guaxupé foi a Kanebo, há mais de vinte anos”, enfatizou o cidadão, que prometeu retornar à Câmara posteriormente, a fim de acompanhar o desenvolvimento dos políticos sobre a implantação de uma lei voltada ao vigilante noturno e também a geração de emprego e renda.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.







Quem Somos

Redação: R. Dr. Joaquim Libânio, nº 532 - Centro - Guaxupé / MG.
TELs.: (35) 3551-2904 / 8884-6778.
Email: [email protected] / [email protected]