60
Páginas Visualizadas Hoje

Autor: Carlos Alberto - Data: 19/12/2018 16:43

Rejeitadas as propostas de João e Maria, de retirar R$ 720 mil de Obras e Cultura para investir na Saúde

Maioria dos vereadores até concorda com a necessidade de investimento na Saúde, mas entende que o recurso não deva sair de Obras, nem da Cultura
Facebook Twitter LinkedIn Google+ Addthis Rejeitadas as propostas de João e Maria, de retirar R$ 720 mil de Obras e Cultura para investir na Saúde

As modificações ao Orçamento Municipal de 2019, propostas pelo vereador João Fernando de Souza, em parceria com a colega, Maria José Cyrino Marcelino, foram rejeitadas pela maioria dos legisladores durante a 8ª Sessão Extraordinária, realizada nesta segunda-feira, 17 de dezembro, na sede do Legislativo de Guaxupé. Interessada e amenizar as carências de exames, cirurgias e plantonistas ao Pronto Socorro, a dupla de parlamentares pretendia investir R$ 720 mil na Secretaria Municipal de Saúde. Porém, o plenário entendeu não ser coerente retirar os valores de pastas pertencentes aos setores de Obras e da Cultura, Esporte e Turismo, tendo as proposições sido rejeitadas.

As subemendas de João e Maria, que já haviam sido amplamente discutidas na sessão ordinária anterior, novamente foram detalhadas na reunião desta semana: “Há centenas e centenas de cirurgias paradas; centenas e centenas de exames por fazer; dezenas de pessoas à espera de mais plantonistas no Pronto Socorro. Estamos falando sobre vidas, mas há quem pense que dar manutenção em praças, bancos e ruas ou até enfeitar a cidade seja mais prioritário”, ressaltou João Fernando. “Sou promotora de eventos festivos, além de ser amiga de vários agentes culturais. Mas, gostaria que todos entendessem que estas Emendas foram minuciosamente estudadas, estão dentro da Constituição, são atribuições dos vereadores e vão ao encontro do bem-estar das pessoas”, complementou Maria José.

No papel de líder do Executivo, o vereador Leonardo Donizetti Moraes (Léo) se opôs o tempo todo, tendo argumentado que as retiradas de recursos das pastas sugeridas prejudicarão o andamento do Município, caso fossem aprovadas: “São Emendas que não passaram pelo PPA e a LDO, onde os vereadores devem fazer suas proposições, no meio do ano, informando os impactos delas e tudo o mais! Na verdade, se tirarmos verbas de Obras, chegará determinado período do ano e os próprios vereadores serão cobrados por conta de mato, buracos e falta de manutenção na cidade. Se tirarmos da Cultura, estaremos também diminuindo os recursos do Esporte e do Turismo, que estão ligados e já recebem tão pouco”, manifestou-se Léo, que compõe a Comissão de Justiça e Redação e exarou parecer contrário, junto ao colega Francisco Timóteo de Rezende (Chico, que envolveu-se numa polêmica por ter supostamente rabiscado a própria assinatura, no parecer. Já Maria José elaborou parecer favorável).

Numa sessão atípica, os vereadores Jorge Batista Bento da Paz (Jorginho), Luzia Angelini Silva e Donizetti Luciano dos Santos (Zettinho) não estavam presentes à sessão, tendo o último chegado atrasado por conta de trabalho e a primeira informado ter torcido o pé. Sendo assim, na votação das subemendas, apenas João Fernando e Maria José foram favoráveis, tendo o parecer contrário às propostas de realocação de verbas recebido votos contrários de Ari Cardoso, Francis Osmar da Silva, Paulo César Beltrão (Paulinho), Salma Regina Gallate, Wilson Ruiz de Oliveira (Tomate), Chico Timóteo e Léo Moraes. Prejudicadas, as subemendas não chegaram a ser discutidas em plenário, tendo alguns vereadores, inclusive, sugerido que os recursos para a Saúde sejam conquistados junto ao deputado Emidinho Madeira, eleito para a Câmara Federal, no mandato 2020/23, o qual já prometeu acabar com a fila de cirurgias eletivas do SUS, em Guaxupé. Também foi mencionado que a Câmara destinará as sobras de seu Orçamento, totalizadas em aproximadamente R$ 700 mil, para as áreas de Saúde e Desenvolvimento Social. João Fernando e Maria José, no entanto, não esconderam a frustração, ainda mais que João recebeu pedido formal da direção da Santa Casa, pelo aumento de recursos para o Pronto Socorro, onde o objetivo era investir em ginecologia, anestesiologia, pediatria, cirurgia e ortopedia.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.







Quem Somos

Redação: R. Dr. Joaquim Libânio, nº 532 - Centro - Guaxupé / MG.
TELs.: (35) 3551-2904 / 8884-6778.
Email: [email protected] / [email protected]