297
Páginas Visualizadas Hoje

Autor: Carlos Alberto - Data: 12/11/2019 10:04

Vereador usa nariz de palhaço para criticar suposta interferência de colega em CPI

Zettinho, que é conhecido como sendo um dos mais pacatos legisladores locais, protagonizou comportamento bem enérgico e taxativo em seu discurso
Facebook Twitter LinkedIn Google+ Addthis Vereador usa nariz de palhaço para criticar suposta interferência de colega em CPI

O vereador Donizetti Luciano dos Santos, que é popularmente conhecido como Zettinho, usou nariz de palhaço para discursar na Tribuna da Câmara de Guaxupé, nesta noite de segunda-feira, 11 de novembro. Presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito que apura a eficiência e a legalidade do sistema fotovoltaico, implantado pela Prefeitura em três trevos do Município, ele se mostrou indignado com supostas interferências do também legislador, Jorge Batista Bento da Paz (Jorginho, que é autor das denúncias geradoras da CPI - amplamente já divulgadas pelo Jornal JOGO SÉRIO).
Zettinho teceu severas críticas ao colega em explanação feita ainda no início da 16ª Sessão Ordinária. "Circo! Eu realmente estou me sentindo um verdadeiro palhaço, pois não assinei esta CPI, nem queria estar nela! Sou o palhaço principal, com tanta interferência externa, principalmente do vereador proponente, na tentativa de manipular os membros da CPI. Em minha forma simples de pensar, acredito que o vereador jamais deveria tentar interferir, até porque é parte direta, interessada no caso! Desta forma, ele tenta descredibilizar os trabalhos da Comissão, dando a entender que os membros não têm condições de conduzir os trabalhos. Se fosse para ser assim, não teria a necesidade da CPI, pois o próprio propositor faria a investigação por conta própria", desabafou Zettinho.
Caracteristicamente pacífico e ponderado, Zettinho desta vez protagonizou comportamento bem diferente, tendo discursado em tom enérgico: "Não somos nem o "lado A", nem o "lado B" e, sendo assim, não seremos favoráveis ao Executivo e nem ao vereador denunciante! Estou certo ou errado?", indagou ele, que justificou o motivo pelo qual indeferiu o uso da fala de Jorginho, na última oitiva da CPI, quando representante da Ricel Construções Elétricas prestou depoimento. "Repito que não aceitarei interferência externa do propositor, do Executivo e de ninguém, pois o que o vereador propositor pede é apuração da eficiência do sistema fotovoltaico de iluminação e o possível prejuízo aos cofres públicos. Portanto, tudo o que for falado além destes três temas, não passará de mera especulação!", disparou Zettinho.

Jorginho rebate
Em resposta à advertência feita por Zettinho, o vereador Jorge Bento comentou: "O nariz coube bem ao papel que você está desempenhando! Quando vim falar como denunciante, algumas perguntas, bem tendenciosas, faziam parecer que eu é quem era o investigado! Mas, não quis me manifestar! Mas, após esta última reunião, onde ocorreu tudo isto, para mim ficou claro que esta CPI está maculada, viciada e que o princípio do devido processo legal não está sendo respeitado e que ela está sendo impessoal! E eu tenho certeza de que todos que estão acompanhando já sentem o cheiro de pizza com que tudo isto terminará", disparou Jorginho, que prometeu acrescentar o episódio daquela sessão ao conteúdo que tem enviado ao Ministério Público, com pedido de apuração. - VEJA, na fanpage/facebook da Câmara Municipal, o áspero debate entre os dois parlamentares, gravado ao vivo, pela comunicação social do Legislativo.

Outros envolvimentos
Ainda sobre o assunto da CPI, a vereadora Salma Regina Gallate defendeu o colega Jorginho, deixando claro que ela também é favorável à investigação do caso, haja vista que trata-se de uma obra realizada com recursos públicos. Já o líder do prefeito na Câmara, vereador Danilo Martins de Oliveira, saiu em defesa de Zettinho, com quem se solidarizou por conta dos problemas enfrentados por ele e os demais membros da CPI (Paulo César Beltrão - Paulinho e Ari Cardoso). Para Danilo, o presidente da Comissão acertou em externar os conflitos dos bastidores e tem, acima de tudo, a confiança dele, no tocante à idoneidade dos trabalhos. Ari Cardoso, depois do ocorrido, pediu publicamente sua saída da CPI, sob a justificativa de que os rumos para onde o assunto foi lhe impedem de prosseguir no grupo. O dirigente da Câmara, Leonardo Donizetti Moraes (Léo), criticou a postura de Ari, o advertindo de que foi um dos autores das assinaturas pela abertura das investigações e, agora, pede para sair. Léo, contudo, pediu que Ari faça a solicitação por escrito para que outro membro seja nomeado. Veja, na parte de políticas do site do Jornal JOGO SÉRIO, outros conteúdos sobre a CPI do sistema fotovoltaico.

 

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.







Quem Somos

Redação: R. Dr. Joaquim Libânio, nº 532 - Centro - Guaxupé / MG.
TELs.: (35) 3551-2904 / 8884-6778.
Email: jornaljogoserio@gmail.com / ojogoserio@yahoo.com.br.